Fale com o Dictas

Quer saber mais sobre o Dictas? Gostaria de entrar em contato com os nossos executivos de venda?
Envie sua mensagem para a nossa equipe


    Por que a Atenção Primária à Saúde é tão importante?

    No mundo, o conceito Atenção Primária à Saúde (APS), ou também conhecida por “Entrada dos usuários nos sistemas de saúde” ou atendimento inicial, se refere a uma estratégia de saúde para atender as necessidades de saúde de uma população.  

    Investir em ampliar estrutura e os serviços de atenção primária à saúde (APS)tem contribuído para garantir a sustentabilidade do setor em todo mundo, possibilitando o atendimento de modo preventivo, integrado e contínuo. 

    No Brasil, dentro do sistema de saúde suplementar, a assistência primária tem se mostrado uma preocupação crescente das entidades reguladoras do setor e já estão sendo adotada pelas principais operadoras do mercado. 

    Neste blog post, abordaremos conceitos e desafios referente a esta categoria de atendimento, mesmo havendo um relativo consenso, existem diferentes formas a respeito do seu efetivo significado 

    O que significa Atenção Primária à Saúde (APS)?  

    A Atenção Primária à Saúde é o primeiro ponto de contato em saúde e se caracteriza por um conjunto de ações, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção da saúde, prevenção de doenças, diagnóstico, tratamento, reabilitação, com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte positivamente na situação de saúde da população.   

    Segundo a professora Bárbara Starfield(1998), aborda 4 pilares dê a APS, que se tornaram referência mundial na literatura:  

    • Acessibilidade e primeiro contato: o primeiro contato pode ser definido como porta de entrada dos serviços de saúde, ou seja, quando a população e a equipe identificam aquele serviço como o primeiro recurso a ser buscado quando há uma necessidade ou problema de saúde.  
    • Longitudinalidade ou continuidade de cuidados: a longitudinalidade implica a existência de uma fonte regular de atenção e seu uso ao longo do tempo, independente da presença de problemas específicos relacionados à saúde ou do tipo de problema.  
    • Integralidade ou abrangência do cuidado (promoção, prevenção, tratamento e reabilitação): leque de serviços disponíveis e prestados pelo serviço de atenção primária.  
    • Coordenação do cuidado:  promove melhorias na qualidade da prestação de serviço, reduzindo barreiras de acesso e no contato entre os profissionais médicos unindo ações e serviços em um mesmo nível do sistema de saúde e no território.

    Por que a APS é tão importante?  

    Centralizar esforços na atenção primária à saúde é uma forma eficaz de agir sobre as principais causas de problemas de saúde. Portanto, atuar na melhora da entrega da Saúde contínua e não suporte pontual da doença. 

    O aumento dos gastos com saúde e envelhecimento populacional e segundo dados Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Cerca de 40% da população adulta brasileira, possui pelo menos uma doença crônica não transmissível (DCNT). Em síntese, contribuem para aumentar o debate sobre a reformulação do sistema de saúde para que seja mais eficiente. 

    Os Gestores de saúde tem priorizado a atenção primária de saúde para buscar alternativas, serviços e tecnologias para atuar  evitar o custo, reduzindo o desperdício de recursos em casos que demandam apenas um atendimento de atenção básica.

    Dentro o nosso portfólio de soluções para o mercado de saúde, nasceu o  Dictas, uma plataforma de análise de dados e geração de insights que utiliza ciência de dados e inteligência artificial para otimizar a gestão de saúde populacional para ajudar as operadoras de plano de Saúde.

    O debate endossado pela ANS  sobre os novos Modelos de remuneração e as proposições da alteração dos vigentes, assim como a criação de linhas de cuidado, reforçam o melhor o caminho para que as operadoras de planos de saúde possam desenvolver um cuidado cada vez mais qualificado aos seus beneficiários. 

    Outro desafio, é a baixa maturidade digital do setor e a transformação digital que ocorre, todavia é uma insatisfação do usuário que na sua experiência ao consumir os serviços de saúde, demanda a tão sonhada maturidade digital para melhorar a sua experiência. 

    Destaca-se como desafio da Atenção Primária à Saúde a necessidade de desenvolver um olhar mais amplo sobre a Saúde, considerando a interdisciplinaridade e o emprego de novas tecnologias como dimensões importantes, tendo em vista prestar uma assistência mais precisa à população.  

    ANS e o Projeto de Atenção Primária à saúde

    A agência Nacional de Saúde Suplementar criou o Projeto de Atenção Primária à Saúde (APS), que concede certificação às operadoras que cumprirem alguns critérios estabelecidos. Bem como, incentiva que operadoras de plano de Saúde se adaptem a entregar um linha de cuidado e atenção focada em qualidade aos seus beneficiários.  

    O que a agência pretende com esse projeto é demonstrar que investir em atenção primária é uma excelente oportunidade para as operadoras organizarem um sistema de gestão, focando na prevenção e na promoção da saúde. 

    A Atenção Primária à Saúde é um dos assuntos discutidos da atualidade, pois, é nela que os sistemas de saúde mais eficientes do mundo são baseados. Importante ressaltar que esta eficiência não é de descoberta de novas tecnologias, mas sim de eficiência nos indicadores de saúde, incidência de doenças, qualidade de vida e longevidade. 

    Fez sentido para sua operadora de saúde ? E quer saber como o Dictas tem contribuído para evidenciar os ofensores de custo assistenciais que não geram saúde? fale com nossos especialista.

    Comentários: