Fale com o Dictas

Quer saber mais sobre o Dictas? Gostaria de entrar em contato com os nossos executivos de venda?
Envie sua mensagem para a nossa equipe


    Gestão de plano de saúde empresarial: principais desafios e como solucioná-los

    por 15 de junho de 2020 Operadoras de saúde
    plano de saúde

    Fazer a gestão de plano de saúde empresarial de forma inteligente é fundamental para garantir a qualidade dos benefícios oferecidos e a saúde financeira da empresa. Mas, manter o equilíbrio entre essas duas pontas é justamente o principal desafio dos gestores. 

    À primeira vista, oferecer benefícios de qualidade pode parecer demandar investimentos exorbitantes por parte da empresa. No entanto, a gestão inteligente faz a otimização dos recursos para proporcionar mais saúde, evitando desperdícios e gastos desnecessários. 

    Então a solução desse desafio está unicamente na gestão financeira do plano de saúde? Não! Esse raciocínio pode acabar levando a empresa a cometer erros que a colocam na contramão de seu principal objetivo na gestão dos benefícios. 

    Para otimizar a gestão de plano de saúde empresarial é preciso, antes de tudo, se focar em pessoas. É fundamental conhecer o perfil epidemiológico de seus beneficiários e classificá-los em grupos de risco para pensar ações preventivas, vantajosas tanto para a empresa quanto para os colaboradores. 

    Sim, a prevenção é uma palavra-chave para quem quer fazer uma gestão estratégica e oferecer serviços de qualidade, sem descuidar da saúde financeira da empresa. Neste post, vamos apresentar os principais pontos para a gestão eficiente e assertiva e como colocá-los em prática. 

    Os pontos fundamentais para a eficiência na gestão de plano de saúde empresarial 

    Para fazer a gestão de plano de saúde empresarial é preciso estar atento a muitos fatores. Mas os pontos principais são: entender o perfil dos beneficiários e ter uma equipe de RH qualificada para fazer a gestão. Isso porque, todos os outros problemas são mais facilmente solucionados quando essa dupla funciona bem. 

    É fato que um dos principais desafios da gestão de planos de saúde nas empresas é evitar o aumento dos custos sem afetar a qualidade do benefício oferecido. E a chave para solucionar essa questão está na medicina preventiva. 

    Mas, quando falamos de investimento em prevenção, precisamos ter em mente que, sem entender os beneficiários, ações preventivas são ineficientes. É preciso conhecer e classificar os usuários para só então desenhar ações que serão efetivas para cada grupo.  

    Por isso, é tão primordial ter perfis epidemiológicos bem definidos. Com eles, é possível traçar uma estratégia de medicina preventiva que irá, além de proporcionar mais saúde aos usuários, evitar gastos maiores para o plano de saúde empresarial no futuro. 

    Um exemplo disso é a identificação e promoção de exames preventivos básicos para os usuários. Uma ação simples e efetiva, mas que só pode ser pensada se a empresa tiver dados confiáveis sobre os beneficiários. 

    Além do investimento em prevenção, o perfil epidemiológico dos beneficiários permite identificar exames e procedimentos desnecessários. Com isso, é possível fechar os gargalos de recursos para investir no que realmente trará mais saúde aos usuários. 

    O segundo pilar principal da gestão estratégica é ter uma equipe capacitada para trabalhar com plano de saúde empresarial. Muitas vezes, além da falta de dados, falta experiência na equipe para lidar com esse tema. 

    Investir em capacitação pode ser uma forma de proporcionar a equipe o entendimento pleno sobre a gestão de plano de saúde empresarial para que ela consiga pensar em estratégias efetivas. Mas, mais que isso, é necessário que a equipe tenha insumos para trabalhar.

    E é aqui que entra a importância de ter dados precisos e confiáveis. Isso porque, por mais qualificada que seja a equipe, não é possível realizar um trabalho de qualidade com base em achismos. 

    Para fazer a extração dos dados e apoiar na análise vale a pena investir em uma ferramenta especialista na gestão de plano de saúde empresarial. Assim, além de aumento de produtividade, a equipe terá mais assertividade na tomada de decisão. 

    Como fazer a gestão de plano de saúde empresarial de forma estratégica 

    Mesmo conhecendo os pontos fundamentais para fazer a gestão de plano de saúde empresarial, o gestor pode ter dificuldades para criar processos que contemplem esses pilares. Por isso, listamos de forma detalhada como colocá-los em prática.

    Conheça seus beneficiários 

    Como explicamos acima, esse é o ponto de partida para ter eficiência e assertividade na gestão de plano de saúde empresarial. Aqui, é importante estratificar e classificar os grupos de risco, conhecer a quantidade de pacientes crônicos e poder identificar beneficiários que têm probabilidade de desenvolver problemas mais sérios, como condições cardíacas. 

    Baseie as decisões em dados

    Os dados têm papel fundamental tanto na identificação dos grupos de risco quanto na definição de ações preventivas. Por isso, é muito importante que a equipe da gestão de plano de saúde empresarial tenha acesso a dados integrados, precisos e confiáveis com facilidade. 

    Foque em prevenção 

    Esse é um ponto fundamental para garantir uma gestão eficiente e que proporciona saúde efetiva para os beneficiários. As ações de medicina preventiva identificam formas de garantir que o usuário permaneça saudável, evitando doenças que poderiam gerar custos altos para a empresa. 

    Invista em tecnologia especialista

    Todas as práticas citadas acima podem parecer fora da realidade empresarial pois, em muitos casos, a equipe de gestão é reduzida e tem um volume grande de trabalho. Mas, com o apoio de uma plataforma de gestão em saúde, todos esses processos são simplificados. 

    É possível ter acesso a dados confiáveis e precisos, estratificar e classificar grupos de risco e definir ações preventivas. Tudo isso com apenas alguns cliques, aumentando a produtividade da equipe e fazendo com que a gestão de plano de saúde empresarial seja mais ágil, inteligente e assertiva.  

    Como usar classificação de grupos de risco para otimizar a gestão de plano de saúde

    O dictas é uma plataforma especialista que torna todos esses processos parte do dia a dia da equipe de gestão de plano de saúde empresarial. Com ele, a equipe tem acesso a informações precisas, geradas a partir de dados, para definir ações preventivas com base nos grupos de risco classificados.

    A plataforma usa tecnologias avançadas, como inteligência artificial e machine learning, para estratificar os grupos de risco dentro do conjunto de usuários do plano de saúde. Com base nisso, o dictas sinaliza ações customizadas para cada tipo de risco. 

    Outro benefício da plataforma para a gestão de plano de saúde empresarial é a classificação de diabéticos. O dictas identifica, por meio dos serviços de saúde utilizados, usuários que tenham essa condição crônica. Assim, a empresa pode acompanhar de forma personalizada esses usuários.

    Além disso, o dictas também usa análise preditiva para detectar beneficiários com risco de obstrução arterial. Com isso, a plataforma permite que a empresa crie um plano de intervenção personalizado para cada usuário com risco cardíaco, evitando problemas mais graves. 

    Fale com um de nossos especialistas e conheça todos os benefícios da plataforma.

     

    Comentários: